sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Ano Novo!

Um ano novinho pela frente, onde começa tudo em branco!
Onde os dias que estão por vir, possam ser diferentes daqueles dias vividos.

Um ano novo pela frente, onde a primavera possa ser vista a olho nú, e com o olhar de uma criança. Onde o inverno pode ser aproveitado com um bom chá em dias de chuva.

Um ano inteiro com 12 meses, para ser realizados aqueles desejos que esse ano por algum motivo não pude realizar.

Mais um ano, mais vários dias, pra colocar a cabeça no travesseiro e refletir sobre as coisas feitas no passado, para que possa concertar com novas expectativas.

Outra vez o ano se acaba, a felicidade aumenta, a adrenalina explode, e ansiedade escapa das nossas mãos como se fossem água.

Um ano novo, cheio de esperanças, de sonhos a serem "sonhados" , de palavras a serem ditas, e teorias a serem praticadas.

Um ano novo, como uma folha branca, onde possa ser desenhada a expectativa de uma vida melhor para você a para a família!

Um ano de fé, energias boas, gratidão, confraternização e muita união!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Não tem problema que a "vida" virou as costas pra mim por um instante não!
Os instantes da vida, podem demorar dias ou meses, os nossos alguns segundos ou minutos.
Não me importo que a vida quis me dar um gelo, ainda vou tentar levar pro lado bom de tudo, derrepente ela quer me ensinar algo maior, algo que eu ainda imaturo não aprendi!
Não me preocupo muito com isso, ou me preocupo, afinal de contas... tenho uma vida toda pela frente pra aprender o certo e o errado, o feio e o bonito, a burrice e a sabedoria.
Felizmente não nascemos com um manual de instruções dizendo tudo que temos que fazer, com imagens e dicas do dia-a-dia.
Eu ainda prefiro aprender com o tempo essas coisas, eu ainda prefiro aprender na prática, pra que lá na frente eu possa ter o máximo de experiências possíveis, para que seja passada para os meus filhos, netos... ou se preferirem faça como eu, aprendam com a vida.
Ainda acho que esse "gelo" que a vida dá, é pra despertar de alguma coisa ruim ou alertar de várias outras coisas que vem pela frente.
Hoje posso dizer que estou triste, não pelo fato de ter levado um pequeno ponta pé da vida, mas da vida fazer o sacrifício de me dar um puxão de orelha, como uma mãe educando o filho sobre as coisas.
Claro que não podemos viver no comodismo, as coisas passam muito rápido, os dias nascem com novas oportunidades. Temos que levantar na tristeza, na dor, na alegria pra poder vencer mais um dia.
As vezes eu acho que eu poderia ser melhor em certos pontos, tentar abafar mais os meus defeitos, e transparecer mais com minha qualidades, mas a minha personalidade é assim, intensa, ela demonstra o que está sentindo verdadeiramente.
Um dia quem saiba eu aprenda com a vida a maquiar as coisas! Mas ainda prefiro ser eu, mostrar o que eu sinto de verdade, mesmo que a sociedade e as pessoas que estão comigo não aceite, mas que pelo menos respeite.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Ahh, e pensar que nessa altura do campeonato, olhar pra tráz e ver que foi só um sonho? Ou foi uma ilusão que parecia chegar a uma realidade!?

E as palavras doce que saia da sua boca, quando estava deitado do meu lado falando de um futuro bom?
E aqueles olhares que brilhavam feito estrelas em dia de lua cheia, que olhava para o horizonte de meus olhos, incendiando o meu coração sem dizer uma palavra?

As nossas noites, longas noites de conversas, e discussões sobre coisas banais, que não serviram de nada! As nossas caminhadas na beira da praia, em silêncio, mas cada um ouvindo seus passos e sentindo a respiração um do outro.

Aquelas mensagens com poucas palavras que só nós entendíamos o que queria dizer, que era quase uma senha ou um código íntimo de um casal apaixonado, ou sentimento árduo.

Pra onde foi tudo isso? Onde se perdeu a esperança de ficarmos velhinhos um do lado do outro, relembrando do passado, e olhando para um álbum repleto de fotos de aventuras feita diante de uma vida arriscada.

Tomara que volte!

Tomara que volte com novas surpresas, e com novo ânimo.
Tomara que volte mais leve como uma folha que cai de uma árvore em tardes de outono.
Volte com uma expectativa, e a segurança de um futuro bom.
Volte com alegria, motivação e a voz em novo tom.

Venha de volta querendo algo real, que concretize tudo.
Venha com ansiedade de querer mais do que já teve aqui comigo.
Venha e traga como bagagem aquele sorriso branco de lábios doce.
Venha e não esqueça a sua humildade e carinho que passa para todos que estão a sua volta.

Não esqueça de trazer contigo, as palavras que me faça bem.
Não esqueça e nem perca no caminho, o maior presente que você tem.
Coloque na mala, a esperança de um dia ficarmos juntos
Coloque no fundo da bolsa, a felicidade de querer estar perto de mim.

Venha, volte pra cá! ... a minha cama está preparada. A minha vida está aberta, a minha sorte está lançada, e a minha paixão está focada.
Ao mesmo instante em que achava que tinha encontrado a pessoa da sua vida, a realidade bate de frente com a emoção!
O coração que batia mais forte, a voz trêmula, e as mãos feito cubos de gelo, passara a ser normal ou não fazer o mesmo efeito.

Me disseram que quando encontramos uma pessoa, e nos apaixonamos, essa "paixão" tende a ser diminuida com o tempo. Outros, já dizem que o fogo da paixão arde como fogo cada dia mais, e com muito tempo depois esfria-se.
Será que é de pessoa pra pessoa? Personalidade?

Ainda acho que o amor não é cego nada. Ele observa e olha todas as reações e atitudes daquela pessoa antes de tomar qualquer decisão, que não seja preciptada.

Dizem que logo depois de um longo prazo ou de uma dose forte de paixão, o amor começa a despertar mais forte. Os defeitos, as qualidades, atitudes, começam a ser descobertos e podem ser ou não aprovados, aceitos.

Aceitar a pessoa do jeito que é, não é só um ato de amor, eu acredito que mais que isso. Se é que existe algo maior e além que o AMOR. Porque no amor não tem barreiras, tudo constrói, tudo realiza, tudo se conquista.